Redução de custos, ganho de tempo e o próprio desenvolvimento tecnológico são alguns dos motivos que estão levando as corporações a assumirem novas condutas, para resolver problemas relacionados à comunicação à distância. A videoconferência, por exemplo, é uma prática crescente. Seguindo essa linha, hoje, muitas apresentações, palestras, conferências ou até treinamentos são gravados e compartilhados.

A videocomunicação é uma tendência que aponta para um caminho sem volta. Saber se comunicar por meio de vídeo está deixando de ser um diferencial e se tornando uma obrigação. E é aí que começam os problemas: se você fosse convidado para gravar um vídeo, saberia como se comunicar? Ou até mesmo se você quisesse gravar vídeos por conta própria, saberia o que falar?

Só de pensar já fica nervoso(a)? Eu sei como é isso, comigo não é diferente…

Vou te dar algumas dicas:

1. Determine o tempo da fala

Desta forma você estabelece uma meta em seu roteiro (comentarei adiante), bem como organiza suas informações de forma mais objetiva. No caso de uma videoapresentação para vender uma ideia, sugiro não ultrapassar três minutos. Além de ser mais do que o suficiente, aumentará as chances de manter o expectador relativamente focado. Se for um vídeo com o objetivo de conseguir marcar uma reunião, então, acredite: de trinta a quarenta e cinco segundos está de bom tamanho.

2. Cuidado com a sua aparência

Seu cabelo, maquiagem, barba, roupa, entre outros, ajudam bastante no quesito metamensagem. Ou seja, ao se comunicar o seu visual somado às suas expressões faciais, gesticulação e tom de voz formam um “pacote” de pistas importantes para quem o está assistindo (metamensagens). Ao final, essas pistas poderão ajudá-lo(a), ou não, em relação a disposição do expectador em ouvir e/ou aderir as suas ideias.

3. Só fale se souber o que tem para falar

Por mais obvio que pareça, essa dica se faz necessária. As pessoas não têm tempo para ouvir, portanto, planeje o que vai falar. Escreva sua fala (exatamente como se estivesse conversando com alguém) e, ao final, transforme seu texto em palavras-chave. Pronto, agora você tem um roteiro. Decore-o, treine e, na hora da gravação, fale da forma que lhe vier à cabeça baseado na sequência das palavras-chave. Assim sua fala sairá espontânea e fluente. Acredite: esta é uma dica infalível!

Há outros detalhes que podem fazer a sua comunicação por vídeo se tornar uma poderosa arma de persuasão, mas vamos dar um passo de cada vez, ok?

Te desejo excelentes apresentações!

3 dicas de comunicação em vídeos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.